ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Você está aqui: Capa » ARQUIVO » MARIA GENOVEVA VON HUBINGER – IN MEMORIAM

MARIA GENOVEVA VON HUBINGER – IN MEMORIAM

* 26/6/1935  † 21/11/2013

Genoveva nasceu no dia 26 de junho de 1935 no Rio de Janeiro, mais precisamente no Rio Comprido, na maternidade Amparo Feminino. Era a caçula do casal austríaco Hans e Lina von Hubinger, quem 1928 havia emigrado para o Brasil. Tinha três irmãos: Carlos e o casal de gêmeos Charlotte e Hans.

O pai, além de engenheiro civil, era montanhista. Participou da conquista do Escalavrado numa excursão do CEB em outubro de 1933. Em 1938 a família von Hubinger voltou à Europa, para Berlim, onde Hans foi trabalhar numa empresa de engenharia. Durante a 2ª guerra mundial, a pequena Genoveva acompanhava o pai nas suas incursões nos Alpes alemães, iniciando a sua duradoura paixão pelas montanhas.

Em 1947 a família retornou ao Brasil, e a adolescente Genoveva começou a frequentar as montanhas do Rio de Janeiro. No dia 25 de outubro de 1955, aos 20 anos, preencheu, junto com sua irmã, a ficha de inscrição no Centro Excursionista Brasileiro, dando início a uma convivência que duraria interruptamente 58 anos.

Numa entrevista a este Boletim (julho/agosto 2010) ela se lembrou da primeira aventura pelo CEB: uma excursão ao Nariz do Frade, debaixo de uma chuva torrencial. Ao longo dos anos vieram muitas outras montanhas. “Guardo boas lembranças das excursões, não só pela beleza da natureza, mas pela amizade e companheirismo dos participantes e a dedicação dos guias. Nem sempre tudo saía como planejado, mas as dificuldades e contratempos passados juntos estreitaram os laços de amizade.”

Em 1970 conheceu Raimundo Minchetti, ícone do montanhismo brasileiro, que passou a ser seu companheiro de vida e montanha. Foram muitas aventuras juntos, no Brasil e no exterior: Bariloche, Patagônia, Bolívia e Peru. “Fizemos grandes aventuras, muitas vezes sentimos frio, fome e sede e passamos por muitos perigos, o que nos unia mais. Deus nos protegia de modo especial e sempre conseguíamos sair das dificuldades.”

Depois que Minchetti nos deixou, Genoveva se tornou frequente participante nas reuniões sociais e nas caminhadas do CEB. Este ano participou da excursão à Patagônia e de várias outras, como a excursão ao Pico da Coragem, a travessia Jacarepaguá – Campo Grande e a excursão infantil às Grutas da Floresta, sempre impressionando os participantes não só pela sua disposição física e mental, mas também pela sua alegria e discreta elegância.

Genoveva era formada em farmacologia. Em 1968 foi aprofundar seus conhecimentos de virologia no Instituto de Higiene de Viena, e em 1969 ingressou como Auxiliar de Ensino no Departamento de Virologia do então Instituto de Microbiologia da UFRJ. Em 1975 defendeu sua tese de Doutorado. Em 2005, após 36 anos de contribuição ao ensino e à ciência, com inúmeros trabalhos publicados, ainda com muita vitalidade e vontade de prosseguir, aposentou-se compulsoriamente.

Outra área de atuação era a igreja onde prestava serviços como catequista.

Durante uma viagem a Áustria, em agosto deste ano, ela começou a sentir os sintomas da doença que, depois do seu retorno ao Brasil, seria diagnosticada como linfoma.

No dia 22 de outubro ainda reuniu forças para participar do encontro dos veteranos. Faleceu no dia 21 de novembro aos 78 anos, para a profunda tristeza dos seus numerosos amigos e admiradores.

 

Texto de Martinus van Beeck
Guia e Diretor do CEB

Os comentários estão fechados.